Oxigenoterapia Hiperbárica F.A.Q.

Quantas sessões terei que fazer?

O número de sessões a que o paciente deve ser submetido varia conforme a doença, condição clínica do paciente e evolução durante o tratamento. No geral são necessárias de 10 a 20 sessões para se obter uma resposta satisfatória. Entretanto, dependendo da evolução e da gravidade, podem ser necessárias até 100 sessões.

Quais os efeitos colaterais e complicações da oxigenioterapia hiperbárica?

A oxigenoterapia hiperbárica é um tratamento seguro e eficaz . Respeitando-se as normas de segurança, os efeitos colaterais são mínimos e o tratamento na câmara hiperbárica é perfeitamente bem tolerado, indolor na imensa maioria dos casos, e sem nenhum desconforto. Alguns pacientes podem apresentar algum desconforto no ouvido, facilmente revertido pela manobra de valsalva( realizada ao se exalar forçadamente o ar contra os lábios fechados e nariz tapado, forçando o ar em direção ao ouvido).

As complicações decorrentes do tratamento são raras(menos de 3%). Quando as mesmas se instalam, são na maioria dos casos, reversíveis com a descontinuidade do tratamento. As mais freqüentes são: barotrauma no ouvido e seios nasais, intoxicação pelo oxigênio, convulsões, toxicidade pulmonar, alterações refrativas da visão.

Existem contraindicações ao tratamento em camara hiperbárica?

Existem apenas quatro condições que impossibilitam o paciente de se submeter ao tratamento em câmara hiperbárica: pneumotórax não tratado e durante a administração dos quimioterápicos doxorrubicina e bleomicina e a medicação Sulfamylon.

Planos de Saúde cobrem essa terapia?

A maioria dos planos de saúde cobrem este tratamento devido a sua eficácia e grande relação custo-beneficio.  A oxigenoterapia proporciona diminuição dos custos globais dos tratamentos pela aceleração da recuperação do paciente e conseqüente redução do tempo de hospitalização. Propicia uma abordagem menos agressiva e mais conservadora das intervenções cirúrgicas, reduzindo os custos e melhorando a qualidade de vida do paciente.

É necessário suspender a sessão caso algum paciente passe mal?

Câmaras hiperbáricas multiplace ou multipacientes, por determinação da ANVISA, devem possuir uma ante-câmara. A ante-câmara é um compartimento anexo ao principal que é pressurizada e equalizada com o mesmo, permitindo a retirada do paciente ou entrada do médico, sem que seja necessária a interrupção da sessão, não acarretando desta maneira prejuízos com a interrupção da sessão ou risco de doença descompressiva aos demais pacientes.